Profª Dra. Norma Gerusa da Silva Mota é nomeada consultora da Organização Mundial de Saúde
Profª Dra. Norma Gerusa da Silva Mota é nomeada consultora da Organização Mundial de Saúde
Segunda-Feira - 28 de abril de 2014

No início de março, a Profª Dra. Norma Gerusa da Silva Mota recebeu a confirmação de sua nomeação como consultora da Organização Mundial de Saúde, notícia recebida com muito orgulho e alegria pela FHO|Uniararas. Docente e Coordenadora do curso de Biomedicina da Instituição por mais de doze anos, a partir deste mês a professora passa a integrar um dos boards da Organização internacional, sendo sucedida pelo Prof. Ms. Carlos Roberto Escrivão Grignoli nas atividades da coordenadoria.

Desde que começou a lecionar na FHO|Uniararas, em setembro de 2001, a professora contribuiu de modo relevante no desenvolvimento do curso de Biomedicina. Emocionada com sua partida, mas ansiosa pelo trabalho que realizará junto a OMS, Dra. Norma relembrou o que mais lhe marcou nos anos em que lecionou aqui. "Eu acho a Instituição extremamente inovadora, e fiquei muito impressionada com isso quando cheguei aqui, porque vim de escola pública e essa foi a única Instituição privada na qual eu trabalhei no Brasil. Além disso, sinto que ela oferece um clima contagiante de afetividade muito grande entre professores, coordenadores, reitoria, pró-reitorias e a comunidade acadêmica. Um se preocupa com o outro. As grandes corporações tem o hábito de dizer que são uma família, mas as vezes há um pouco de hipocrisia. Aqui isso não existe, é verdadeiro. Eu me sinto parte de uma grande família e essa afetividade, esse carinho, foi muito marcante para mim", comenta.

A partir da confirmação, Dra. Norma optou por manter residência no Brasil, trabalhando à completa disposição da Organização Mundial da Saúde para viagens internacionais e reuniões ordinárias. A primeira delas aconteceu, recentemente, em Genebra, na Suíça, cidade sede da OMS, onde ela teve a oportunidade de integrar oficialmente o board de Medicina Tropical, pela primeira vez. Junto a outros 35 consultores de diferentes países, Dra. Norma será o primeiro membro não médico e o segundo brasileiro entre os integrantes. "Estou ansiosa, mas em linhas gerais já sei como o trabalho funciona. A Organização é um órgão da ONU e trabalha com diferentes formas de consultoria: comitês formados por membros da sociedade civil e organizações não governamentais, que levam muitas sugestões e práticas para a OMS, e os boards, que são divididos nas mais diversas áreas", explica.

Assim, o trabalho do board de Medicina Tropical se concentra em estabelecer políticas de saúde de alcance regional ou mundial, discutindo trabalhos científicos pertinentes desenvolvidos no mundo todo, e organizando os dados relevantes levantados em forma de relatórios ou de revisões, com divulgação posterior, por meio de boletins oficiais, que possibilitem as pessoas ter acesso ao que está sendo realizado em relação às doenças e sua disseminação nas regiões do planeta. "O consultor precisa descobrir o material. O Brasil, por exemplo, deve ter publicações muito importantes sobre determinadas doenças que não chegam até a OMS. Daí a importância de ter um brasileiro inserido no board. Então eu manterei contato com as várias instituições de saúde do país, perguntando sobre as linhas de pesquisa deles. Pode parecer demorado, mas isso tem que ser feito, porque a contribuição na área da saúde é muito importante", comenta Dra. Norma.

Entre as prioridades do board de Medicina Tropical está progredir constantemente no controle, eliminação e erradicação das 17 doenças tropicais negligenciadas. São elas: Dengue, Raiva, Doença de Chagas (Tripanossomíase Americana), Tracoma, Leishmaniose, Úlcera de Buruli, Cisticercose, Dracunculíase, Equinococose, Fasciolíase, Tripanossomíase Humana Africana, Hanseníase, Filariose Linfática, Oncocercose, Esquistossomose, Helmintíase e Bouba.

De acordo com a Programação para 2014/2015, os esforços dos consultores serão destinados a incrementar o Programa Especial de Pesquisa, Treinamento e Ensino em Doenças Tropicais; estimular parcerias com Universidades para a melhoria dos currículos em relação ao conhecimento, diagnóstico, tratamento, prevenção e controle das doenças; atualizar o mapeamento de vigilância epidemiológica; incentivar o desenvolvimento de métodos diagnósticos mais confiáveis, rápidos, baratos, sensíveis e específicos e incentivar a notificação obrigatória das doenças aos serviços de saúde dos países.

Divididos em pequenos grupos para viabilizar os trabalhos realizados, neste período Dra. Norma se unirá ao Dr. Baramdejesk Raadi, consultor indiano e Presidente do Board de Medicina Tropical, na busca por avanços em relação ao controle da hanseníase.

Em setembro, a reunião do board acontece no Center for Disease Control and Prevention, em Atlanta (EUA), o maior centro de controle de doenças infecciosas do mundo. "Nossa discussão então será focada na melhoria de métodos de diagnóstico rápido, prevenção e controle dessas doenças tropicais. Serão 15 dias de discussão com os melhores pesquisadores do mundo para chegarmos às melhores alternativas", conta Dra. Norma.

Homenagem

Na quinta-feira, 24, Dra. Norma se reuniu com o Reitor, Dr. José Antonio Mendes, a Coordenadora de Comunidade e Extensão, Profª Cristina da Cruz Franchini; o Diretor Administrativo-Financeiro, Francisco Elíseo Fernandes Sanches, o Pró-reitor de Gradução, Dr. Olavo Raymundo Jr; o Pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa, Dr. Marcelo Augusto Marretto Esquisatto, e a Presidente do Conselho Superior da Fundação, Dra. Duse Rüegger Ometto, de quem recebeu uma linda medalha, em reconhecimento ao trabalho realizado na Instituição.

"A FHO|Uniararas, reconhece e agradece a Dra. Norma pelos anos dedicados ao Curso de Biomedicina. Sua atuação enquanto Coordenadora e gestora foi fundamental, tornando nosso Curso referência na formação de Biomédicos.

A Dra. Norma sempre buscou a excelência na formação dos profissionais, com atenção constante a todos os detalhes do curso. Seja em cada disciplina, nos campos de estágios, nos eventos específicos, ela buscava incessantemente proporcionar o melhor para nossos alunos.

Temos certeza que em sua atuação junto a OMS, ela em muito poderá contribuir, aliando toda sua experiência científica, de conhecimento técnico e, principalmente, agregando através de sua preocupação constante com a educação, melhorias para a formação de profissionais compromissados com o estudo e erradicação das doenças tropicais".

Dr. José Antonio Mendes, Reitor da FHO|Uniararas

Acompanhe nas Redes Sociais

Com quem você deseja falar?

Fundação Hermínio Ometto

Av. Dr. Maximiliano Baruto, 500

Jd. Universitário | Araras - SP

CEP: 13607-339

(19) 3543-1400

Clima em Araras

Segunda-feira
31°C
19°C
Chuva: 80% (7 mm)

Como Chegar