Universitário que lê sem entender
Universitário que lê sem entender
Segunda-Feira - 16 de abril de 2012

Pesquisa no Canadá mostra que leitores fluentes tem dificuldade de compreensão elementar

* Revista Língua Portuguesa - abril de 2012 - ano 7 - Nº 78

Os canadenses descobriram que até nas universidades prolifera um tipo de leitor: o que lê bem e não entende.

Estudo com 400 alunos da Universidade de Alberta mostrou um déficit de compreensão não detectado em 5% de toda a população. São pessoas que, quando investem numa leitura, esquecem o significado especifico de uma passagem.

Fazem uma generalização, que se fixa na memória de curto prazo (capacidade de armazenar informação para processamento imediato) e, ao concluir a leitura, esquecem o que estava dito no 1º parágrafo, por exemplo. Manter e executar muitas instruções em série é um sacrifício para elas, pois o hábito de leitura as fez assim.

Tais pessoas podem passar despercebidas em testes de precisão de leitura, se tais sondagens se limitarem a identificar dificuldades rudimentares de leitura. Para os pesquisadores, é útil a esse leitor escrever a ideia principal de cada paragrafo ao lê-lo. E adquirir o hábito de ler textos variados, que não sejam de uma única especialidade.

Acompanhe nas Redes Sociais

Com quem você deseja falar?

Fundação Hermínio Ometto

Av. Dr. Maximiliano Baruto, 500

Jd. Universitário | Araras - SP

CEP: 13607-339

(19) 3543-1400

Clima em Araras

Domingo
31°C
19°C
Chuva: 80% (8 mm)

Como Chegar