Blog Gestão da Qualidade

Home » informações » CCQ – CÍRCULO DE CONTROLE DA QUALIDADE

CCQ – CÍRCULO DE CONTROLE DA QUALIDADE

O CCQ – Círculo de Controle da Qualidade, foi criado em 1962 por Kaoru Ishikawa, professor da Universidade de Tóquio, visando estender o controle da qualidade a todos os níveis de uma empresa.

No Japão, nessa época, começou a vigorar a idéia de que a qualidade deveria ser responsabilidade de todos, pois atribuí-la a um grupo incentivava os demais a ignorá-la.

Cada CCQ é formado por um grupo de voluntários, com no máximo 10 pessoas, de um mesmo setor em uma organização. Esse grupo é treinado em algumas ferramentas da qualidade, como por exemplo as sete ferramentas estatísticas da qualidade: Diagrama de Pareto, Diagrama de Ishikawa, Estratificação, Folha de verificação, Histograma, Diagrama de Dispersão e Gráficos de Controle.

Visando estudar assuntos ligados à Qualidade Total, levantar problemas em sua área de atuação e apresentar soluções para os mesmos, usando as ferramentas da qualidade, o CCQ reúne-se semanalmente, por cerca de uma hora. As reuniões podem ser realizadas no horário do expediente, fora deste ou 30 minutos em cada etapa (dentro e fora do expediente).

Através de votação o grupo elege um líder e um secretário, que organiza a reunião. Quando o grupo detecta determinado problema ou uma possibilidade de melhoria, as idéias e soluções encontradas são levadas até a chefia pelo líder do CCQ. Se forem aprovadas serão implementadas pelo participantes deste CCQ.

- Filosofia -
Como ferramenta da Gestão da Qualidade Total os CCQs têm a seguinte filosofia:

o Contribuição para a melhoria estrutural, organizacional e para o desenvolvimento da empresa.
o Criação de um ambiente de trabalho feliz, em que haja satisfação e respeito à natureza do ser humano.
o Desenvolvimento das possibilidades infinitas da capacidade mental humana e viabilização de sua aplicação.

- Objetivo -
O maior objetivo do CCQ é desenvolver a motivação no ambiente de trabalho. Assim, embora os CCQs contribuam para um aumento de competitividade da empresa, esta não deve ser a expectativa de sua atuação.

Postado por: Bruno Cazarin

Deixe um comentário